MITOS DO ESPORTE

Em ano de Olimpíadas é impossível não lembrar com saudosismo do tempo em que eu consumia com voracidade, absolutamente toda e qualquer notícia sobre os esportes que estivessem em meu campo de interesse. Embora tenha sido o basquete o esporte que escolhi para me dedicar, conheci o handebol e também a capoeira, mas não me negava o deleite de acompanhar as excepcionais performances de atletas de outras modalidades esportivas. E é sobre estes atletas que inspiraram-me, e de certa forma ajudaram a moldar em mim um espírito que não se quebra fácil, ainda que contemple as grandes provações do cotidiano. Nem mesmo diante do que parece impossível. No esporte comprovei o que asseverou Albert Einstein, “algo só é impossível até que alguém duvide e prove o contrário”. Eu sempre duvidei do impossível.
A história se encarrega de consagrá-los, de transformá-los em mitos, os intocáveis deuses das quadras, gramados, piscinas e tudo mais que servir de palco para essa arte, que muitos chamam de esporte, outros a enxergam como chama que os mantêm vivos. E aqueles que não foram escolhidos, contentam-se em admirar o que eles denominam como espetáculo, o lugar onde muitas vezes presenciamos jogadas fantásticas e desempenhos fabulosos.
Nadia Comăneci
Com grande destreza e talento nato, estes homens e mulheres quase perfeitos conquistam do público reverência e respeito. E como se não bastasse a certeza absoluta do que querem, trazem consigo o talento para realizarem o que planejam e até nos fazem crer que o impossível é possível.
Meticulosos e inteligentes são figurinhas carimbadas na lista dos melhores atletas de todos os tempos, lista esta que não inclui dinheiro, mas uma seleção criteriosa dos melhores talentos. Para estes heróis a questão não é competir com os outros, mas competir consigo mesmo, viver entre a beira da razão e da emoção. Além da incrível capacidade de arrancar da platéia demorados aplausos, com seus lances explosivos fazem de suas apresentações absoluto sucesso de público.
Mas não se esqueçam que estes homens e mulheres não se tornaram heróis das quadras da noite para o dia, ou em um passe de mágica. Foi preciso labuta, dedicação, humildade, disciplina, um perfeito estado de comunhão consigo mesmo. A história destes incríveis talentos nos faz lembrar sempre que não importa o quanto vivemos, mas o que realizamos na vida.
"O basquete me ensinou a ser humilde na vitória e flexível na derrota".
_ Hortência Marcari [ex-jogadora]

Shirley Basílio | Nenhum Comentário

0 Comentários:

Postar um comentário